Category Archives: Arterite dos membros inferiores

Lugar da nossa terapêutica

medicament 300x200 - Lugar da nossa terapêutica

É boa porque leva a uma dilatação controlada das artérias, não certamente das que se encontram totalmente obstruídas, mas das redes de vasos que permanecem funcionais e podem durante muito tempo assegurar um suficiente fornecimento de sangue às pernas. Por isso deve ser sistematicamente associada às terapêuticas médicas. É desejável que os seus efeitos sejam seguidos através da melhoria do estado (aumento da distância de marcha) e da repetição dos «Doppler».

Sinais

20100813124804 225x300 - Sinais

O primeiro sinal, e durante muito tempo o único, da arterite é a dor. Mas uma dor de um tipo muito especial, porque é consequente à marcha. O doente faz 100m a 200m e, subitamente, sente um espasmo doloroso nas barrigas das pernas, que o obriga a parar. Após um breve tempo de repouso, essa dor intensa desaparece e o doente pode caminhar de novo, para parar mais uma vez, 100m adiante. Este fenómeno é aquilo que se denomina «claudicação intermitente». E, coisa não habitual, é acompanhada por um arrefecimento dos pés, contrariamente àquilo que se passa com um sujeito normal, quanto mais o doente anda, mais os pés arrefecem, a ponto de se tornarem insensíveis.

Formas

image 2 235x300 - Formas

Não há formas muito particulares na arterite dos membros inferiores, senão as evolutivas.

A verificação de uma «claudicação intermitente» deve levar a um exame médico imediato; a simples apalpação das artérias informa-nos sobre o seu estado: normalmente sentimo-las bater sob o dedo, no cimo da coxa, por trás do joelho, sobre o dorso do pé, etc. Mas há que recorrer sobretudo a um exame insubstituível, indolor e sem perigo que se chama «Doppler», o qual consiste em enviar ondas ao longo das artérias e estudar o seu aspecto no regresso.

Tratamento habitual

fumo2 300x225 - Tratamento habitual

Felizmente, as terapêuticas atuais permitem evitar, na grande maioria dos casos, essa evolução.

Algumas delas são médicas. Além da supressão do tabaco e dos cuidados com a diabetes, se esta existir, o tratamento médico inclui produtos dilatadores das artérias ou fluidificantes do sangue.

Se estas terapêuticas não bastarem recorre-se à cirurgia; os cirurgiões fazem geralmente uma ligação arteriovenosa, isto é, passam por cima da zona bloqueada por meio de uma espécie de tubo de plástico.

Estas operações realizam verdadeiros milagres, mas são sempre operações importantes e o doente deverá ser acompanhado atentamente durante toda a sua vida.

Evolução

1175719 499868810098772 1196609681 n 300x273 - Evolução

Porque a evolução da doença é, se a menosprezamos, dramática.

O sujeito é obrigado a reduzir cada vez mais a sua atividade. Torna-se inválido, mas o pior é que os tecidos das pernas, mal alimentados, ulceram-se, infectam, surge a gangrena.

Noutros tempos, a arterite era a causa principal das amputações.

Os pontos

meridian image 300x176 - Os pontos

Três principais, quatro acessórios:

Os principais:

O primeiro está situado num sítio de difícil acesso, imediatamente por trás do ânus.

O segundo sobre o dorso do no ângulo do primeiro e do segundo dedos do pé.

O terceiro sobre a face anterior da coxa a uma mão acima da rótula. Para o encontrar, coloque a palma da mão sobre a rótula e pouse a mão sobre a coxa. O dedo médio indica o ponto.

Os acessórios:

Estes pontos encontram-se na base dos dedos do pé, nos intervalos que os separam.

Arterite dos membros inferiores | Pontos que Curam | ferramenta de diagnóstico e esclarecimento.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com