Category Archives: Zona, varicela, herpes

Os pontos

meridian image2 300x176 - Os pontos

Dependem da localização. Considerámos três situações, que são as mais frequentes:

A ZONA INTERCOSTAL

Um ponto principal, dois pontos acessórios:

O principal:

Está situado sobre o dorso do antebraço, a meio caminho entre os dois bordos e as dobras do pulso e do cotovelo.

Os acessórios:

Estão situados:

Na extremidade do dedo pequeno do pé, no ângulo externo da unha. Na base do dedo pequeno do pé, contra
a articulação.

A ZONA OFTÁLMICA (OU O HERPES DO OLHO)

Dois pontos principais, dois acessórios:

Os principais:

Um situado sobre o dorso da mão, no prolongamento do polegar e do indicador.

O outro na ponta do segundo dedo do pé, no ângulo externo da unha.

Os acessórios

Um na nuca, ao longo do bordo de trás do crânio, numa concavidade, a dois dedos da orelha.

O outro na base do segundo dedo do pé.

Modo de emprego

Acupuncture12 267x300 - Modo de emprego

É preciso ser enérgico e estimular os pontos:

• Ou por meio de uma massagem enérgica e prolongada de pelo menos meia hora;

• Ou por meio de agulhas e uma estimulação eléctrica intensa. O acupuntor, por exemplo, liga a corrente sobre as agulhas profundamente colocadas.

Não é raro vermos o doente, que sofria um verdadeiro martírio antes da sessão, sair dela quase completamente aliviado e vermos também as bolhas secarem e desaparecerem em vinte e quatro horas.

Tratamento habitual

medicament 300x200 - Tratamento habitual

Falemos claro: não há praticamente nenhum tratamento para doenças por vírus, e, particularmente, para as três que nos interessam.

Muito recentemente surgiram compostos químicos (Ara — A, Acyclovir) que parecem ter efeito sobre as formas muito graves do herpes.

Mas a extrema toxicidade desses produtos faz que eles ainda sejam tratamentos experimentais.

Sinais e formas

08 02 300x161 - Sinais e formas

1) A zona é uma afeção muito curiosa.

Manifesta-se ao longo de um nervo e traduz-se pelo aparecimento de verdadeiras «zonas» de bolhinhas,
que surgem a partir de placas vermelhas situadas aqui e ali, ao longo do trajeto do nervo. Esta erupção faz-se acompanhar de febre e de dores violentas, que pode ser do tipo agudo e superficial, ou picada, ou guinada, etc.

Acontece, infelizmente, que, mesmo depois de a erupção ter desaparecido, as dores podem persistir durante meses e anos. O que torna a vida do infeliz doente absolutamente intolerável, e já levou alguns deles ao suicídio.

Como existem nervos sob toda a pele, a zona pode «sair» em qualquer região do corpo, mas com a característica de ser estritamente unilateral. Tem-se uma zona à direita ou à esquerda, mas não dos dois lados.

A localização mais frequente é o tórax, ao longo do nervo intercostal: o doente apresenta erupções sobre metade do peito, com duas placas nas costas, uma de lado, uma ou duas sobre o seio.

Mas a zona pode ter outras localizações, e, em particular, aparecer na face: uma das formas mais perigosas é a zona oftálmica, que produz o aparecimento de vesículas sobre a testa e sobre o couro cabeludo, mas cuja gravidade reside no facto de atingir o olho com todos os riscos que tal situação acarreta: queratite, perfuração ocular, névoa residual.

2) Qual a razão que nos leva a colocar a varicela, uma doença benigna, se considerarmos que as há, a par da zona?

Porque é a mesma doença. Um doente portador de zona pode transmitir a varicela a crianças com quem está em contacto, e julga-se que o vírus da varicela vai fixar-se em formações nervosas e «faz recaída» sob a forma de zona no adulto.

A varicela da criança é, aliás, constituída também por pequenas vesículas, mas que surgem espalhadas por toda a pele e nas mucosas e evoluem em várias fases de aparecimento durante quinze dias a três semanas.

3) Quanto ao herpes é, se quisermos, uma zona em ponto pequeno.

Não aparece mais de um ou dois agrupamentos de bolhas sobre a pele ou sobre as mucosas.

Mas o herpes é recidivante — muitas vezes quando o doente tem febre, ou, na mulher, na altura das regras — e a sua recidiva está sempre localizada no mesmo sítio: lábios, nariz, nádegas.

Há duas localizações particularmente dolorosas: sobre os órgãos genitais (masculino e feminino) e no olho (herpes conjuntival), no qual os perigos são os mesmos do que no caso da zona.

Além disso, um herpes genital na mulher grávida pode contaminar o recém-nascido, provocando perturbações cerebrais graves (encefalite).

Zona, varicela, herpes | Pontos que Curam | ferramenta de diagnóstico e esclarecimento.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com