Tag Archives:

Evolução

como tratar dores no nervo ciatico 300x183 - Evolução

Sem tratamento, a ciática pode traduzir-se numa dor breve e suportável. Mas também pode durar semanas, e até meses, imobilizando e fazendo sofrer um martírio ao seu infeliz portador. Pouco a pouco, a dor atenua-se, mas muitas vezes mantém-se um mal-estar ou um adormecimento no pé, por exemplo, e, frequentemente após um esforço, a ciática apresenta uma recidiva.

Definição

P6280836 300x225 - Definição

Extraordinário conjunto de vinte e três ossos, encarregado de aguentar todo o peso do corpo, o pé e os dedos do pé podem ser atingidos pela doença em partes separadas; entorse ou fractura de um dedo, por exemplo. Mas é muito raro que todo o pé não seja atingido simultaneamente. Porquê?

Porque este órgão representa uma espantosa unidade funcional.

Observemos um pé de perfil, e depois de frente; observemos como as cargas são igualmente repartidas entre a parte da frente e a parte de trás, entre a parte de dentro e a parte de fora; até mesmo a estrutura
íntima dos ossos acompanha esta repartição.

Os pontos

meridian image2 300x176 - Os pontos

Dois principais, dois acessórios:

Os principais:

O primeiro está situado a três dedos travessos, para cada lado do ânus.

O segundo na extremidade do dedo pequeno do pé, no ângulo da unha orientado para fora.

Os acessórios:

O primeiro sobre o rebordo do púbis, sobre a linha mediana.

Os segundos sobre o osso pubiano, a um dedo abaixo e para a zona exterior do precedente.

Formas e causas

PC190018 300x225 - Formas e causas

Entre a infinita variedade das afeções nervosas encontramos, todavia, grandes quadros que resumem a maioria dos casos e que passamos a descrever, com as suas causas:

1) As hemiplegias: trata-se da paralisia de uma metade, direita ou esquerda, do corpo. A hemiplegia é geralmente consequência de uma perturbação que ocorre numa artéria do cérebro: ou então esta sangrou (hemorragia cerebral), ou ficou bloqueada (trombose);

2) As paraplegias: trata-se de uma paralisia da metade inferior do corpo, dos dois membros inferiores.
A sua causa é uma afecção da espinal medula, muitas vezes devido a um acidente. A medula está cortada, logo os nervos das pernas deixam de funcionar. Estão-lhe frequentemente associadas perturbações da evacuação da bexiga ou do intestino;

3) As polinevrites: o ataque situa-se ainda mais abaixo, não afetando senão a extremidade da perna e o pé. O doente caminha lançando o pé para a frente; diz-se, por analogia com a forma de caminhar do cavalo, que ele trota.
A causa é geralmente tóxica, e entre os tóxicos mais frequentemente em causa encontra-se, infelizmente, o álcool;

4) Os ataques difusos: estes afetam regiões diferentes do corpo, uma mão e uma perna, por exemplo. A doença típica que cria estas situações é a terrível esclerose em placas, que destrói o cérebro e a medula por meio de placas espaçadas que, portanto, dão origem a paralisias difusas e irregulares. A causa exata desta doença é desconhecida; atualmente atribuiu-se as culpas a vírus «lentos», que se fixariam sobre os nervos na infância e os destruiriam aos poucos.

Os pontos

meridian image 300x176 - Os pontos

Três principais, quatro acessórios:

Os principais:

O primeiro está situado num sítio de difícil acesso, imediatamente por trás do ânus.

O segundo sobre o dorso do no ângulo do primeiro e do segundo dedos do pé.

O terceiro sobre a face anterior da coxa a uma mão acima da rótula. Para o encontrar, coloque a palma da mão sobre a rótula e pouse a mão sobre a coxa. O dedo médio indica o ponto.

Os acessórios:

Estes pontos encontram-se na base dos dedos do pé, nos intervalos que os separam.

Os pontos

meridian image 300x176 - Os pontos

Pontos gerais para os reumatismos generalizados:

O Primeiro está situado no dorso do pé, sobre a ruga que se forma quando o erguemos, contra o rebordo
do tornozelo.

O segundo, na nuca, a dois dedos para ambos os lados da primeira saliência visível (sétima cervical) no cimo da coluna, inclinando a cabeça para a frente.

O terceiro, mesmo ao meio do dorso do antebraço, a meia distância entre as suas duas extremidades e as duas articulações do cotovelo e do pulso.

Os Pontos

meridian image 300x176 - Os Pontos

Dois principais, dois acessórios

Os principais:

O primeiro, que é também um ponto da surdez, está situado dois dedos acima do rebordo do crânio, sobre a linha mediana.

O segundo sobre a ponta da mastóide, por trás da orelha.

Os acessórios:

Ambos situados sobre o pé:

O primeiro sobre o dorso do pé, entre o dedo grande e o seguinte.

O segundo atras do tornozelo interno, acima do osso calcâneo.

Os Pontos

meridian image1 300x176 - Os Pontos

Dois Importantes; dois acessórios:

Os Importantes:

O primeiro está situado sob o queixo, num ponto médio entre os dois ângulos do maxilar

O segundo sobre as costas da mão, no ângulo formado pelos ossos que conduzem ao polegar e ao indicador.

Os Acessórios:

O primeiro a um dedo atrás do ângulo do maxilar.

O segundo na ponta do segundo dedo do pé, no Angulo da unha orientada para a parte externa do pé.

Tag "Pé" | Pontos que Curam | ferramenta de diagnóstico e esclarecimento.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com