Tag Archives: Pele

Causas

axila bebe 300x273 - Causas

Há duas grande variedades de eczema:

1) O eczema alérgico, o mais conhecido e o mais frequente. A pele torna-se sensível a alguma coisa, na maior parte das vezes uma substância química, o cimento, os detergentes domésticos, o couro, a borracha, os cosméticos (creme para pintar as pálpebras, verniz das unhas, etc), vegetal ou animal (certas ervas, os pêlos dos cães, etc).
É frequente que o acesso seja localizado, mãos, rosto.
A multiplicação dos produtos químicos tem como consequência, nos nossos dias, uma verdadeira explosão dos eczemas alérgicos.

2) O eczema atópico que, pelo contrário, é contraído à nascença e surge no bebé a partir dos primeiros meses de vida. As suas causas são complexas, na maior parte dos casos é hereditário.

3) Finalmente, é preciso que se saiba que qualquer doença de pele pode eczematizar-se.

Formas

images 14 - Formas

Então, somos gordos a partir de que peso?

Já se pretendeu —o que também é próprio do nosso tempo — definir matematicamente a obesidade. E multiplicaram-se as tabelas que pretendem definir o peso ideal. Na verdade, tudo leva a crer que nenhuma tabela apresentava valores absolutos e que mais vale classificar as obesidades segundo dois critérios:

Primeiro, o critério morfológico, a «forma» do corpo- Assim, podemos distinguir:

— A obesidade de tipo masculino dita «andróide», na qual o excesso de peso incide sobre a metade superior do corpo;

— A obesidade de tipo feminino, dita «ginóide», com superabundância de gorduras sobre a metade inferior;

— Finalmente, as obesidades localizadas, as «bolsas» de gordura; nesse caso trata-se da celulite, que provoca o desespero das nossas companheiras, porque se trata de uma desgraça especificamente feminina, podendo essas bolsas surgir localizadas sobre as ancas (ancas de cavalo), as coxas, os joelhos ou os tornozelos.

Cada tipo de obesidade tem a sua patologia própria. O tipo masculino faz-se frequentemente acompanhar de hipertensão e de doenças cardíacas. O tipo feminino, por problemas venosos (varizes—flebites) dos membros inferiores. Quanto à celulite, faz-se acompanhar de problemas… mentais, na medida em que faz desesperar a mulher que dela sofre, porque nem mesmo um emagrecimento geral leva forçosamente ao seu desaparecimento.

E também há que ter em conta factores psicológicos:

— Há gordos felizes, assumidos, que se sentem bem dentro da sua pele. Só com uma extrema prudência se deverá tocar na sua obesidade, em função dos riscos que eles correm;

— Há também falsos gordos, e sobretudo falsas gordas, que vivem de olhos fixos no ponteiro da balança, e que é preciso tentar convencer da inexistência da sua sobrecarga ponderal, o que não é fácil!

E há todos os outros que têm uma necessidade real de emagrecer e que sofrem com o seu peso; para esses foi redigido este capítulo.

Sinais e formas

08 02 300x161 - Sinais e formas

1) A zona é uma afeção muito curiosa.

Manifesta-se ao longo de um nervo e traduz-se pelo aparecimento de verdadeiras «zonas» de bolhinhas,
que surgem a partir de placas vermelhas situadas aqui e ali, ao longo do trajeto do nervo. Esta erupção faz-se acompanhar de febre e de dores violentas, que pode ser do tipo agudo e superficial, ou picada, ou guinada, etc.

Acontece, infelizmente, que, mesmo depois de a erupção ter desaparecido, as dores podem persistir durante meses e anos. O que torna a vida do infeliz doente absolutamente intolerável, e já levou alguns deles ao suicídio.

Como existem nervos sob toda a pele, a zona pode «sair» em qualquer região do corpo, mas com a característica de ser estritamente unilateral. Tem-se uma zona à direita ou à esquerda, mas não dos dois lados.

A localização mais frequente é o tórax, ao longo do nervo intercostal: o doente apresenta erupções sobre metade do peito, com duas placas nas costas, uma de lado, uma ou duas sobre o seio.

Mas a zona pode ter outras localizações, e, em particular, aparecer na face: uma das formas mais perigosas é a zona oftálmica, que produz o aparecimento de vesículas sobre a testa e sobre o couro cabeludo, mas cuja gravidade reside no facto de atingir o olho com todos os riscos que tal situação acarreta: queratite, perfuração ocular, névoa residual.

2) Qual a razão que nos leva a colocar a varicela, uma doença benigna, se considerarmos que as há, a par da zona?

Porque é a mesma doença. Um doente portador de zona pode transmitir a varicela a crianças com quem está em contacto, e julga-se que o vírus da varicela vai fixar-se em formações nervosas e «faz recaída» sob a forma de zona no adulto.

A varicela da criança é, aliás, constituída também por pequenas vesículas, mas que surgem espalhadas por toda a pele e nas mucosas e evoluem em várias fases de aparecimento durante quinze dias a três semanas.

3) Quanto ao herpes é, se quisermos, uma zona em ponto pequeno.

Não aparece mais de um ou dois agrupamentos de bolhas sobre a pele ou sobre as mucosas.

Mas o herpes é recidivante — muitas vezes quando o doente tem febre, ou, na mulher, na altura das regras — e a sua recidiva está sempre localizada no mesmo sítio: lábios, nariz, nádegas.

Há duas localizações particularmente dolorosas: sobre os órgãos genitais (masculino e feminino) e no olho (herpes conjuntival), no qual os perigos são os mesmos do que no caso da zona.

Além disso, um herpes genital na mulher grávida pode contaminar o recém-nascido, provocando perturbações cerebrais graves (encefalite).

Tag "Pele" | Pontos que Curam | ferramenta de diagnóstico e esclarecimento.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com