Tag Archives: Próstata

Causas

Prostata 1 300x225 - Causas

Tudo o que provoca obstáculo à saída das urinas cria uma retenção. Entre as causas mais frequentes:

— No homem, podemos encontrar:

• Um estreitamento da uretra, na sequência de uma infecção desta, ainda que antiga;

• Um mau funcionamento da bexiga;

• Ou, sobretudo, a existência de um adenoma prostático, a «próstata» das pessoas idosas;

— Na mulher, uma compressão por uma massa abdominal, sobretudo um fribroma;

— Na criança, há que pensar sempre numa deformação das vias urinárias.

Quanto à incontinência, está ligada a acidentes cirúrgicos ou obstétricos.

No homem, trata-se sobretudo de uma sequela da operação à próstata, que provoca uma incontinência muitas vezes transitória, que se recompõe em poucas semanas, mas, por vezes, infelizmente, é definitiva.
Na mulher, a incontinência é uma consequência mais ou menos longínqua de um parto difícil com fórcipe, lacerações, etc.

Faz-se acompanhar frequentemente de um prolapso, uma «descida» do útero ou da bexiga.

Finalmente, a incontinência, tal como a retenção, aliás, pode vir na sequência de uma paralisia da espinal medula.

Formas e sinais

luva 300x300 - Formas e sinais

Compreende-se assim que as patologias da próstata se traduzam sobretudo por meio de sinais urinários.

Esta patologia inclui três grandes capítulos: as prostatites, o adenoma e o cancro.

As prostatites estão ligadas à infecção da glândula. Os micróbios em causa podem ter origem nas vias urinárias infectadas, ou então numa infecção à distância: furúnculos, ou até mesmo tuberculose pulmonar. A doença começa em geral subitamente, com arrepios, febre alta, dor no baixo-ventre. Se não há intervenção, forma-se um abcesso que se abre para a uretra ou contamina o testículo.

Um tratamento enérgico cura geralmente o abcesso e as suas consequências. Mas se não é o caso, a doença evolui para uma prostatite crónica com períodos de acalmia e crises que lhe dão uma cronicidade desesperante.

O adenoma prostático, a «próstata» dos homens idosos, muito mais frequente, é uma coisa diferente. Trata-se de um aumento de volume e de um endurecimento de uma parte da glândula.

Infelizmente, esta está situada para cima e faz hérnia na bexiga; cria-se assim, para trás, uma profundidade vesical donde a urina não pode sair, o que explica todos os sintomas da doença: vontade de urinar frequente ao princípio, porque a bexiga procura «forçar» o obstáculo, depois, pelo contrário, distensão vesical quando o órgão já não tem força para reagir e muitas vezes também retenção de urina porque o canal da uretra, estrangulado pelo adenoma, já não deixa passar a urina.

Quanto ao cancro da próstata, traduz-se por uma sintomatologia que recorda a do adenoma, mas com uma evolução muito mais rápida. Pode também revelar-se, infelizmente, por uma metástase, isto é, um «enxerto» canceroso nos ossos ou no pulmão. É sempre de recear, mas é bastante fácil conseguir um diagnóstico precoce, porque é um dos raros cancros que têm uma «assinatura» biológica (elevação das fosfatases ácidas no sangue).

Tag "Próstata" | Pontos que Curam | ferramenta de diagnóstico e esclarecimento.
Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com